Ciência e Saúde para todos.
Colha aqui a Cura Cristã!
O símbolo da Ciência Cristã
Home-Page
Ficha de Intenção - CURSO BÁSICO DE CIÊNCIA CRISTÃ
Lista de Praticistas
Contato
Links
Quarta-Feira, 21 de Agosto de 2019
Português Brasil
Inglês
Espanhol
 
 
 Mensagem Semanal
"Tudo o que inspira com a sabedoria, a Verdade ou o Amor -- seja um cântico, um sermão ou a Ciência [Cristã] -- abençoa a família humana com migalhas de conforto que caem da mesa de Cristo, alimentando os famintos e dando água viva aos sedentos."
"O que foi prometido será cumprido"
(Do livro Ciência e Saúde p 234 e 55)

Clique AQUI para ver o Arquivo de Mensagens.

 
Login
Senha
Associação
Privativo Alunos
ARTIGOS PUBLICADOS
A- A+
Ouçam e respondam à voz de Deus que fala Sua Palavra de Verdade libertadora! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Verdade.

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

Ouçam e respondam à voz de Deus que fala Sua Palavra de Verdade libertadora!

22 a 28 de julho de 2019

Tema: A VERDADE

Estudo preparado por:
Kathy Fitzer, CS - kathyfitzer@gmail.com
________
Abreviações: Bíblia JFA Revista e Atualizada – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia A Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS ou C&S; Lição Bíblica – LB
________

Desde crianças aprendemos a “dizer a verdade”. Mas para dizer a verdade, precisamos saber o que é a verdade. Embora essa advertência seja analisada com relação à descrição precisa dos acontecimentos, há um sentido mais profundo em dizer a verdade, o qual causa um impacto bem maior em vivermos uma vida saudável, feliz e próspera, que inclui ser uma bênção para o mundo. A fim de dizer a verdade a respeito do existir do homem, temos que conhecer (compreender) a Verdade — a realidade de Deus e Seu universo. E, a fim de proferir esse tipo de verdade, que muitas vezes é contrária ao testemunho dos sentidos materiais, temos de poder reconhecer a verdade espiritual. A chave para ver além da mentira do sentido material e discernir a verdade real a respeito de qualquer situação está resumida com simplicidade no Texto Áureo (Salmos 85:8). A Bíblia Ampliada (inglês) diz: “Ouvirei (com expectante esperança) o que o Senhor disser”. É tudo uma questão de ser receptivo à revelação da Mente! Deus sempre nos fala, e revela a realidade. Sabemos que nada pode nos impedir de receber a mensagem da Verdade — a fonte de todo bem —, tê-la ao nosso lado, sermos guiados por ela, curados por ela, e viver nossa vida de acordo com ela.
Leitura Alternada (Deuteronômio 1:3; 30:11,14,20; 32:1-4): Deus ditou os “Dez Mandamentos” a Moisés há milhares de anos. E esse conjunto de palavras continua ainda hoje guiando as pessoas no caminho da Verdade, à medida que proporcionam uma estrutura de como pensar que nos mantém alinhados com Deus — alinhados com a Verdade. Como as palavras orientadoras de Deus “não estão ocultas” podemos facilmente responder (agir de acordo) à orientação de Deus. Desse modo, permanecemos “conectados” a Deus que é nossa vida. Os Mandamentos de Deus não são regras que limitem nossa liberdade ou tornem nossa vida chata. Pelo contrário! Elas proporcionam um fundamento sobre o qual podemos construir de modo sólido e imutável. Não é esse um atributo importante da verdade? Ele não muda. Não varia de acordo com as circunstâncias. Quando pensamos na Verdade como sinônimo de Deus, reconhecemos que a Verdade é ‘a rocha, suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juízo”. A palavra hebraica traduzida como juízo é mishpat. Ela inclui a ideia de lei divina. Essa lei é sempre boa e sempre correta. Agir de acordo com as ordens de Deus (ou seja, de amar a Deus supremamente e amar nosso próximo) nos capacita a vivenciar todas as coisas maravilhosas que constituem o reino harmonioso de Deus, que constituem a verdade do ser. E o melhor de tudo é que não é uma lei que existe por aí, à qual temos de lutar para obedecer. Antes: “esta palavra está mui perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a cumprires” (LA). Deus não nos faz lutar — mas edifica em nós o que precisamos para permanecer com Ele, na Verdade. Assim como Moisés ouviu a voz de Deus, nós também podemos!

Seção 1: A iminência da permanente Palavra de Deus
Uma vez mais somos lembrados de que tudo o que realmente existe é “a Palavra”. Esta Palavra sempre existiu e é a Criadora de todas as coisas. Se a Palavra de Deus declara que algo existe, esse algo é verdadeiro e permanente. Não há outro Criador—e não há outra Verdade (B1, João 1:1-3). O termo Palavra, ou logos, vem primariamente do verbo grego lego que pode ser traduzido como “estender, falar, contar”. Strong traduz ‘Palavra’ na Bíblia como “a Divina Expressão” (o Cristo) bem como discurso, enunciado, palestra. Portanto, ... Deus fala, e as coisas acontecem! Veja com que rapidez as coisas sucedem. Deus disse: “Que haja luz”. Sem demora “houve luz.” O salmista percebeu isso quando falava de que Deus criara todas as coisas. “ele falou ... e tudo se fez”! Sem demora. “Ele ordenou, e tudo passou a existir” (B3, Salmos 33:6,9). Passar a existir ou ser estabelecido (de acordo com o grego) é estar, habitar, permanecer, ficar firme. Então, o que Deus ordena não vai e vem. Podemos confiar que o bem sempre está aí. Só precisamos reconhecer essa permanente Palavra de Deus (ordem de Deus) e responder a ela (a Verdade) (B5, Prov. 8:1,4,6,7). As mentiras do senso mortal que constantemente nos bombardeiam não têm poder.
A “Ciência do Cristianismo” é o conhecimento do Cristo—ou o conhecimento da Palavra, o conhecimento da Verdade expressada—a compreensão ou entendimento de fatos. De acordo com o dicionário de Webster 1828, verdade “é conformidade com fatos ou realidade; a exata concordância com o que é, ou foi, ou será; o verdadeiro estado de fatos ou coisas”. A Palavra de Deus (ou Ciência Divina) revela essa verdade. Essa Palavra diz à crença errônea (uma crença para a qual nunca devemos pender): “‘Deus é Tudo-em-tudo’, e a luz do Amor sempre presente ilumina o universo” (CS7, p. 503). A Palavra de Deus está sempre se expressando e revelando sua luz. Quando a reconhecemos e escutamos, podemos ouvir e sentir essa Verdade. Nós (e todos) somos verdadeiramente governados por ela sempre e para sempre!

Seção 2: Estejam atentos para ouvir a voz da Verdade
Seguidamente lemos na Bíblia a respeito de indivíduos que ouviram Deus falar com eles numa voz audível. Mas no tempo de Samuel, que ouviu e respondeu, essas experiências não eram comuns. Foi Eli—o sacerdote com quem Samuel estudava—quem reconheceu que a voz que Samuel ouvira era a voz de Deus. Mas o próprio Eli não tivera tal experiência. Esse caso era para ser um novo começo para Israel. Um Comentário Bíblico diz que Shiloh (onde Eli e Samuel estavam) havia sido um centro de rituais sob a liderança de Eli. Mas, quando a liderança passou a Samuel, o local viria a ser o centro para a palavra profética. Isso indicava que as coisas iriam acontecer! O profeta Samuel continuaria falando com Deus—compartilhando a Palavra com o povo. Ele seria o escolhido para encontrar e ungir Davi como rei (B8, 1. Sam. 3:1,3-10). Seu senso espiritual habilitou a ouvir a voz de Deus, antes mesmo de conhecer e compreender Deus—e seguiu crescendo daí por diante. Eddy teve uma experiência similar quando criança—ao ouvir Deus chamá-la pelo seu nome e pensou que era sua mãe que a chamava. Sua mãe, tal como Eli, entendeu a situação e ajudou Mary a dar uma resposta.
Talvez não ouçamos a voz de Deus como uma voz real, mas isso não quer dizer que não possamos ouvir a mensagem, e responder a ela. Deus está sempre falando. A fim de receber a revelação da Verdade, temos que responder atentamente, como descrito pelo salmista: “em quem eu espero todo o dia” (B6, Salmo 25:4,5). A palavra hebraica traduzida por ‘esperar’ significa literalmente ‘ligar-se’, talvez ‘contorcendo-se’. Também inclui a ideia de expectativa ansiosa. Assim, quando esperamos ansiosamente ter nosso pensamento atado em unidade com a mensagem divina que sempre vem de Deus ao homem, e esperarmos pacientemente, podemos confiar que podemos ouvir e ouviremos Deus dirigindo o nosso pensamento, nosso caminho, nossas vidas (CS12, p. 254). Assim como é difícil de ouvir uma pessoa próxima de nós quando há muito ruído do lado de fora, assim é difícil ouvir o que Deus nos diz quando constantemente nos distraímos com os estranhos ruídos da preocupação, do medo, negócios, opiniões humanas etc. “O senso errôneo de vida, substância e mente encobre as possibilidades divinas e oculta a demonstração científica” (CS8, p. 325). Asseguremo-nos de reconhecer, tão consistentemente como possível, a sempre presença da Palavra de Deus, e esperar ouvir as mensagens a nós dirigidas—a revelação da Verdade—que nos alcançam de modo reconhecível e respondível (CS13, p. 117). Assim, quando estamos sintonizados com a voz da Verdade—sabendo que nosso pensamento está atado firmemente, e de modo inseparável, a Deus—temos a capacidade de compartilhar as mensagens, como Samuel o fez. Não existe apenas um modo de receber a Palavra. Quando somos receptivos e expectantes, ouviremos o que precisamos ouvir—e saberemos responder!

Seção 3: O cicio tranquilo e suave da Verdade
Para mim, esta seção é uma extensão da anterior—ilustrando novamente que a Palavra de Deus está sempre aí para guiar, proteger e remover temores. Temendo por sua vida depois de ameaçado pela rainha Jezabel, e sentindo-se só, Elias refugiou-se numa caverna (B10, 1. Reis19:1-4,8-12). Às vezes podemos sentir-nos igualmente bombardeados por problemas. Parece que todo mundo se virou contra nós, ou que ninguém nos compreende ... ou vemos a doença, a escassez, drogas, depressão, pesar, medo ou um sem número de problemas se nos atrelaram tanto que não vemos saída. Talvez até sejamos tentados a nos arrastar para a caverna do desespero, e desistir de tudo. Assim como Deus chamou Elias—falou diretamente a ele e disse que saísse da caverna—assim Deus fala a cada um de Seus filhos de um modo irresistível. É útil saber que isso é real também para aqueles com quem nos importamos. Não precisa ser NÓS a falar com eles, ou convencê-los de que tudo vai ficar OK. A mensagem pode vir por nosso intermédio, mas podemos confiar de que não há necessidade de um interlocutor para que a mensagem de Deus seja diretamente entregue! Essa ideia é útil também quando oramos por questões mundiais. Podemos confiar de que “ ‘o cicio tranquilo e suave’, a voz do pensamento científico, se estende sobre continentes e oceanos, até as extremidades mais remotas do globo” (CS16, p.559). E que é ouvida!
A voz de Deus é suave e tranquila—embora seja proferida de um modo a poder ser reconhecida individualmente; por isso não precisamos predefinir que forma ela tomará. O ponto importante é que Deus não fala por meio de elementos destrutivos—vento, terremoto e fogo de problemas humanos, medo e desespero consumidor—com calma convicção. Lembro-me de como professoras às vezes captam a atenção dos alunos numa classe que se tornou por demais barulhenta. Em vez de gritar mais alto do que o ruído da classe, ela começa a falar mais baixo e de modo calmo. Sem demora, o nível de ruído é rebaixado. A voz calma é ouvida e correspondida! Elias foi assegurado de que não estava só, e foi encorajado de retornar ao seu caminho—no que ele obedeceu. Temos de pensar sobre nós como profetas modernos. Como “videntes espirituais” podemos escutar atentamente pelo ‘cicio tranquilo e suave’ para dirigir nossos desejos corretos. Quando nos focamos “nos fatos espirituais da Verdade” (CS18, p.593) ouviremos a voz de Deus, e não apenas nós, mas podemos ajudar outros a participar.

Seção 4: Preparando o solo do pensamento para que a Palavra de Deus possa lançar raízes e crescer
Desconfio de haver me identificado, em diferentes ocasiões, com as condições de pensamento descritas na parábola da seção, conhecida como “parábola do semeador”. Parece sem sentido vaguear por outro caminho—de ouvir algo realmente inspirador, e depois perder o rumo. Sei o que é sentir-se como que lidando com solo pedregoso onde minha inspiração não dispõe do que precisa para lançar raízes ... de alcançar um senso real de ser espiritual e saber que a harmonia é a única realidade, e então algo mau (físico ou mental) vem à tona e eu seja sugada pela tentação, ficar sobrecarregada por sintomas, e a sensação da convicção de que a Verdade se me escapou. Sei o que é sentir espinhos me fincando ... de ser preenchida com a consciência espiritual da onipotência e onipresença de Deus e depois aparecerem os espinhos da distração e encherem meu pensamento a ponto de ficar totalmente absorvido pelos acontecimentos diários humanos e eu perder o foco na realidade. Mas, eu TAMBÉM sei o que é sentir a inspiração plantada em solo bom que Deus preparou para a semente que é continuamente plantada no pensamento (B13, Lucas 8:4-8,11-15). Essa é a alegria do segurar-se ao bem, contestando os falsos relatos e permanecendo focados na realidade espiritual ao navegarmos dia-a-dia pelas atividades humanas. E todos nós podemos apreciar que é natural ao nosso ser esse tipo de ‘solo’ seja o que constitua nosso pensamento.
Uma imagem me vem ao pensamento. Quando fazemos uma caminhada temos de cuidar onde pisamos. Queremos ficar na trilha (e não vagar por caminhos pedregosos) e evitamos os locais de rochas escorregadias e de espinhos. Fazemos o mesmo ao cuidar de nosso pensamento. Escolhemos para nossa trilha aquela que pensamos livre de superfícies endurecidas, evitamos as pedras soltas (caídas para nos tentar no prazer ou na dor), e desviando dos espinhos, podemos seguir em frente no caminho do senso espiritual como Jesus o fez—e nos ensinou a fazer também.
Jesus era constantemente bombardeado por “sintomas” e queixumes, outras distrações humanas. Mas sua espiritualidade (sua compreensão de ser inseparável de seu Pai-Mãe Deus) era “a boa terra na qual a semente da Verdade germina e dá muito fruto” (CS20, p. 270). Quando reconhecemos que essa é a nossa, também—e praticamos as qualidades do Cristo de sermos “honestos, desprendidos, amorosos e mansos (humildes)”—podemos permanecer no caminho do pensamento, onde a semente da verdade pode lançar raízes e crescer (CS22, p. 272). A paciência e a persistência são muito importantes! Deus quer que Sua Palavra lance raízes, cresça, prospere e dê frutos. Aguardem ser inspirados e recusem ser desencorajados pelos momentos de caminhada, de pedras e espinhos. Observai, então, como as mensagens de Deus são mais naturalmente aderidas e crescem no pensamento, e o bem se honra mais natural do que o mal, ou seja, o Espírito ilimitado mais real do que a matéria limitada.

Seção 5: Conheça a Verdade e tenha a certeza de que ela dissolverá imediatamente a mentira
Quando você corrige um engano, as coisas mudam, não mesmo? Veja um exemplo. Você planeja uma festa e acidentalmente soma 8 + 2 igual a 9, em vez de 10. Com base nesse resultado você prepara nove lugares à mesa, em vez de 10. Chegam os convidados e um deles não tem lugar para sentar-se. Ao se dar conta disso, você imediatamente corrige a matemática e providencia mais um lugar à mesa. O hóspede é alimentado. Sem nenhuma demora! É assim que a palavra de Deus atua. Ela é rápida (vivaz), poderosa (eficaz), e mais afiada que uma espada de dois gumes (capaz de cortar em um só golpe). A atividade de cura da Palavra é imediata. Ela responde a cada necessidade quando esta é percebida, e a presença da Palavra é reconhecida (B15, Hebreus 4:12). O centurião (capitão responsável por 100 homens) não sentiu necessidade de Jesus ir à sua casa para que a cura ocorresse. Profira a Palavra—CONHECER. ou compreenda que a Verdade corrige o engano de um servo doente—e a doença desaparece.
A cura imediata é natural e deveria ser esperada. Mas, não é sempre assim. De um ponto de vista humano, esse tipo de conhecimento pode parecer difícil de realizar diante doenças, acidentes ou circunstâncias ameaçadoras. Nós desistimos ante o desânimo, e abandonamos? NÃO!!! Precisamos (e Deus nos faz capazes) de ater-nos ao que é verdadeiro, e confiar que a Verdade fará o que sempre faz. Não é o que nós sabemos sobre a Verdade que traz a cura ... é a própria Verdade. Você, por acaso fica imaginando se a escuridão irá desaparecer depois ligado o interruptor da luz? Podemos confiar na Verdade assim como confiamos na luz. Só precisamos ter a certeza e um interruptor para ligar a chave. Eddy dá instruções muito claras: “Mentalmente insiste em afirmar que a harmonia é a realidade e que a doença é um sonho temporal. Dá-te conta da presença da saúde e do fato de que o existir é harmonioso, até que o corpo corresponda às condições normais de saúde e harmonia” (CS27, p.412). A Verdade é imediata. Mas, talvez tome alguma persistência de nossa parte de ficar firme nessa verdade a fim de ver os efeitos dessa ação corretiva. Continue no conhecimento! Temos muitos exemplos (da Bíblia e de tempos modernos) da eficácia imediata da Verdade compreendida. Deus fala constantemente. Nada pode nos impedir de ouvir, ver e saber a Verdade sanadora!

Seção 6: A voz variada de Deus
Elias escutou a Deus através de um “cicio tranquilo e suave”. Mas a voz de Deus pode ser ouvida de muitas diferentes maneiras. Às vezes ela troveja (B17, Jó 37:5). O ponto é … Deus fala, e o homem escuta! Por Deus ser infinito (sem limites) na natureza, é natural que a comunicação de Deus seja de maneiras ilimitadas. O importante é perceber que, sim Ele fala a nós (e a TODOS) e falará em qualquer tipo de voz necessário para cada um ouvir.
Quando Jesus foi a Jerusalém para Páscoa Judaica, muitos, inclusive gentios gregos, queriam vê-lo. Jesus tinha se tornado famoso, especialmente depois de ter ressuscitado a Lázaro. Em um comentário aparte… achei interessante que aparentemente os gregos perguntaram a Felipe sobre Jesus pois Felipe era um nome grego. Parece ser da natureza humana buscar informação daqueles que são mais familiares para nós. Os discípulos foram até Jesus para dizer a ele que muitas pessoas estavam perguntando por ele, e a resposta dele foi se referir à crucificação iminente dele, dizendo: “É chegada a hora de ser glorificado o Filho do homem” (B18, João 12:20-23,28-30). Tem uma parte aqui que não está na Lição onde Jesus basicamente diz a si mesmo. “… deveria eu pedir que fosse salvo disso (crucificação)? Mas, essa é a minha missão … glorificar o nome do meu Pai”. Um dos significados da palavra glorificar (do grego) é magnificar. Deus foi primeiramente glorificado através do aparecimento do Messias. Outras glorificações viriam conforme o nome e a mensagem de Jesus fosse magnificada como um resultado da crucificação e da ressurreição. Tudo isso foi profetizado. Jesus tinha conhecimento de que ele precisava passar por tudo isso. Um ponto interessante foi que o pedido dele foi para Deus glorificar o nome de DEUS!
Outra indicação da mansidão (humildade) de Jesus era seu entendimento que nada era sobre ele mesmo. Tudo era sempre sobre Deus! Jesus não tinha nenhum poder por si só (assim como nós) mas refletia a plenitude do poder de Deus (assim como nós). E então Deus respondeu em uma voz que TODOS ouviram! Porque, como Jesus falou… a resposta não era para ele. Jesus entendeu sua missão. A resposta foi para todos os demais!
Incluso na ideia de Jesus estar sendo glorificado, ou magnificado, está que sua missão, mensagem e demonstração de cura e salvação sobre o pecado, doença e morte seja continuada. Ele disse: “se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (B20, João 8:11, 32). Isto é uma promessa. Simplesmente somos solicitados a estar dispostos a continuar a pensar e viver de acordo com os ensinamentos e exemplo de Jesus da melhor maneira que podemos. A Sra. Eddy escreve: “A Verdade traz os elementos da liberdade” (CS29, p. 224). A liberdade que buscamos é nossa conforme reconhecemos a presença da Verdade. A pergunta a fazermos a nós mesmos é: “estou eu vivendo a vida que se aproxima do bem supremo?” (CS30, p.496). Se aproximar significa “se acercar”. Nada pode nos prevenir de nos acercarmos - ou ficarmos próximos - de Deus com nossos pensamentos. E é por isso que é possível, e “é o dever e privilégio de cada criança, homem, e mulher,--seguir em certo grau o exemplo do Mestre através da demonstração da Verdade e da Vida, da saúde e da santidade” (CS31, p. 37). O fato de não estarmos demonstrando tudo o que Jesus fez não significa que devemos desanimar. Faça o que puder… use o que conhece. Pratique usando aquilo que você captou (CS32, p.174).
Crianças são sanadores naturais porque colocam em prática aquilo que têm e não questionam se é suficiente. Há uma boa lição nisso! A Verdade é verdadeira e podemos confiar que Deus irá nos revelar o que precisarmos saber a fim de enfrentarmos qualquer problema que se nos apresente! Nada é grande demais ou difícil demais para a Verdade. Então, escute e ouça, e deixe a Verdade - a Palavra (o comando) de Deus - trazer a cura!!!
______________
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Ovídio Trentini e William Trentini.. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será publicado na 2a. feira no link http://www.cedarscamps.org/metaphysical.



+ Artigos...

» Saibam que a Mente única e toda sapiente vos ensinará e suprirá tudo o que precisardes! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Mente.
» Apoiem-se no “infinito sustentador” [da Alma] para um dia “cheio de bênçãos”. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Alma.
» Convidem o Espírito para fazer novas todas as coisas. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: O Espírito.
» Amém, amém o AMOR!!! “…pois o amor é de Deus” — “Nós somos de Deus” --- O homem é… “do Amor”. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: O Amor.
» Aprecie expressar a alegria e a dádiva da vida eterna hoje mesmo! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Vida.

Voltar Topo Home
© 2007-2019 - Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB - Todos os direitos reservados.