Ciência e Saúde para todos.
Colha aqui a Cura Cristã!
O símbolo da Ciência Cristã
Home-Page
Ficha de Intenção - CURSO BÁSICO DE CIÊNCIA CRISTÃ
Lista de Praticistas
Contato
Links
Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019
Português Brasil
Inglês
Espanhol
 
 
 Mensagem Semanal
"Tudo o que inspira com a sabedoria, a Verdade ou o Amor -- seja um cântico, um sermão ou a Ciência [Cristã] -- abençoa a família humana com migalhas de conforto que caem da mesa de Cristo, alimentando os famintos e dando água viva aos sedentos."
"O que foi prometido será cumprido"
(Do livro Ciência e Saúde p 234 e 55)

Clique AQUI para ver o Arquivo de Mensagens.

 
Login
Senha
Associação
Privativo Alunos
ARTIGOS PUBLICADOS
A- A+
Aprenda a discernir entre o real e o irreal. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Irrealidade.

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

Aprenda a discernir entre o real e o irreal

30 de setembro a 06 de outubro de 2019

A Irrealidade

Estudo preparado por:
Kerry Jenkins CS, House Springs, MO
__________________________________________________
Abreviações: Bíblia JFA Revista e Atualizada – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia A Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS ou C&S; Lição Bíblica – LB
__________________________________________________


Quando chego a esta lição sobre irrealidade, sempre me pego fazendo a mesma pergunta: por que temos uma lição sobre a realidade e outra sobre a irrealidade? Eu não pergunto porque sou cético, isso simplesmente parece vir à mente. O mais engraçado é que eu costumo encontrar alguma idéia nova ou razão que me inspire. Desta vez, um dos temas que noto é a ideia de que realmente precisamos ter "Um conhecimento do erro e de suas atividades..." (CS3, p. 252). Aqui Mary Baker Eddy (MBE) explica que esse conhecimento "...tem de preceder aquela compreensão da Verdade que destrói o erro, até que o erro mortal, material, finalmente desaparece por inteiro, e a realidade eterna, o homem, criado pelo Espírito e proveniente do Espírito, é compreendido e reconhecido como a verdadeira semelhança do seu Criador”.
Isso explica por que precisamos estudar sobre a irrealidade. Para realmente entender a Verdade, o verdadeiro homem que é criado por Deus, precisamos ser capazes de discernir quando podemos ser enganados pelo mal ou pelo erro.

Nosso Texto Áureo declara com firmeza que "não" seremos enganados ou iludidos por "mentiras tão inteligentes que soam como verdade". Uma chave realmente útil para a cura é a consciência de quando podemos, sem querer, ser vítimas de crenças ou tendências sociais. Durante muitos anos, lutei me sentindo muito triste, mesmo desanimada no dia ou dois antes da chegada da minha menstruação. Embora isso acontecesse regularmente, eu não "liguei os pontos" e, portanto, não fui muito eficaz em minhas orações, não identificando a sugestão de que isso era atribuível aos hormônios. Em algum momento, comecei a perceber que parecia haver uma conexão. Esse reconhecimento da maneira como eu estava sendo "enganada com mentiras tão inteligentes que parecem verdade" foi crucial para eu poder mudar as coisas. Não posso dizer que, após esse reconhecimento, nunca fui desafiada pela sugestão de tristeza, mas armada com o conhecimento de que isso era uma mentira em primeiro lugar, desfilando como um "efeito colateral" necessário por ser mulher, tornou muito mais fácil rir de mim mesma, governava minhas emoções e também sugeria que meus familiares não levassem meus sentimentos muito a sério nesses momentos também. O erro não tem poder sobre o homem, mas pode ser útil pensar no mal como a escuridão em uma sala. Você terá dificuldade em ver enquanto está sentado em um quarto escuro. Se você não sabe que há uma luz naquela sala, talvez nem consiga encontrá-la, então sente-se, no escuro! No entanto, a escuridão não possui poder intrínseco. Não pode "assumir" outra sala onde a luz está acesa. De fato, no minuto em que uma luz é acesa naquele quarto escuro, a escuridão desaparece e você se encontra na luz. Quando entendemos de onde é a "luz", de onde vem, como encontrá-la, somos capazes de trazer essa luz conosco para lançar seu poder de cura e revelar a verdade em tudo o que fazemos. Seria difícil encontrar um tempo na história em que não houvesse pessoas desesperadas com o mal na sociedade, violência, guerra e assim por diante. Nossa Leitura Alternada desta semana traz uma passagem que aponta para o modo como a matéria nos parece cheia de agressão, medo, violência, doença, fome. E a tentação pode ser procurar por "sinais" que de alguma forma expliquem esse mal aparente. Mas essa imagem perturbadora é seguida por ver o "Filho do homem vindo em uma nuvem com poder e grande glória". Este é nosso dom quando nutrimos nossa consciência espiritual, nosso senso espiritual que nos ajuda a discernir a verdade, e contradiz e substitui esses atos convincentes de erro pela realidade espiritual. Lembro-me da passagem no poema de MBE "Cristo, meu refúgio", onde ela diz: "... E no mar revolto e agitado da terra, vejo Cristo andar, e chegar a mim e ternamente falar divinamente". Mis. 396:17-20 (np) Conhecer o Cristo, verdade, de fato nos liberta das mentiras do erro.

Seção 1: Sabemos que estamos entendendo a realidade quando estamos em paz.
A paz genuína vem com a confiança em Deus para a nossa compreensão / discernimento da realidade. A Bíblia nesta seção nos dá vários versículos que nos dizem como identificar quando algo é de Deus. Quando Deus faz as coisas, elas são duradouras e completas. As citações B2 (Eclesiastes 3:14) e B4 (1João 2:20,21,27) nos dizem que somos ungidos por Deus, a bênção do amor, a capacidade de perceber o bem espiritual, está dentro de cada um de nós. Finalmente, na citação B5 (Tiago 3:17,18), recebemos uma lista de qualidades que distinguem a sabedoria de Deus do mal ou do erro. "... A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento ". Que lista! Aqui temos instruções reais, podemos nos perguntar se o que estamos vendo ao nosso redor corresponde a esta lista. Caso contrário, não tem o poder do Espírito por trás disso. Existem mais qualidades que podemos usar para discernir a diferença entre a criação de Deus e o modelo mitológico da criação material. A citação CS1 (p. 525) nos diz que tudo o que Deus faz é "digno" e "bom". Discernimento, compreensão espiritual é a chave aqui. Devemos discernir e entender não apenas o erro e suas "operações" (CS3, p. 252), mas também devemos obter uma verdadeira compreensão da bondade de Deus. Isso é mais fácil através de um estudo mais profundo da Ciência divina; dessa maneira podemos vislumbrar "Um mundo mais brilhante" que faz parte do poema de MBE que mencionei acima.

Seção 2: Moisés aprende a distinguir a verdade da mentira.
Existem algumas imposições que Deus dissipa para Moisés nesta seção. Antes de tudo, Moisés está cheio de dúvidas. Deus aborda essa imposição de duas maneiras, embora uma delas não esteja incluída nos versículos desta lição. Essa dúvida é tratada pela afirmação de Deus de que Seu nome é "EU SOU". Esta é uma declaração do Ego. Moisés não tinha um eu separado, indigno ou desigual. Tudo o que Deus pediu que ele fizesse, ele poderia fazer porque Deus é a fonte de toda ação boa e correta. Então Deus ainda ajuda Moisés em seu caminho para entender a totalidade do poder de Deus, transformando o bastão de Moisés em uma serpente e, em seguida, de volta a um bastão, e tornando a mão leprosa e restaurando-a à saúde. É uma ilusão que somos pessoalmente responsáveis ​​por ajudar e curar, abençoar e libertar nosso próximo. Ao distinguir a serpente do bastão, através de demonstração espiritual, cura, perdemos nosso medo e dúvida. Nós nos aproximamos do tempo em que MBE fala em CS6 (p. 402) "...em que a mente mortal abandonará sua base corpórea, estrutural e material, a época em que a Mente imortal e suas formações serão compreendidas na Ciência e as crenças materiais não interferirão nos fatos espirituais". Novamente, é o senso espiritual que é confiável, fiel. Só se pode confiar no senso material para trazer mensagens de indignidade, inadequação ou possivelmente orgulho, uma estimativa falsa da habilidade de propriedade pessoal. O sentido espiritual traz as mensagens e a verdade da Mente para a nossa consciência (CS8, p. 214).

Seção 3: O sentido espiritual trespassa a mentira superficial de uma realidade material.
As citações B9 (Hebreus 4:12) e B10 (Romanos 12:2) chegam ao nosso íntimo, ao âmago de quem somos. Nosso senso espiritual "... discernimento do bem espiritual". A citação CS10 (p. 505) é o que cortará a imagem falsa que o erro ou a irrealidade apresenta, exatamente como fez com Moisés. A passagem de Romanos tem muitas traduções bonitas que apontam essa busca pelo nosso verdadeiro sentido do eu, que é o homem de Deus. A Tradução da Nova Vida é uma: "Não copie o comportamento e os costumes deste mundo, mas permita que Deus o transforme em uma nova pessoa, mudando sua maneira de pensar. Então você aprenderá a conhecer a vontade de Deus para você, o que é bom, agradável e perfeito.” O senso espiritual que chega até nós através da Ciência Divina, corta os "grilhões" - os padrões da crença material: códigos humanos, teologia escolástica (simplesmente uma compreensão intelectual da religião e questões espirituais - a palavra mais que o coração), e medicina e higiene materiais. Esses padrões materiais nos mantêm em cativeiro, não menos severos que os dos Filhos de Israel quando foram escravizados no Egito. Podemos obter uma compreensão verdadeira e libertadora de nossa natureza quando olhamos através das lentes da Ciência Divina. A analogia da dissecação é contínua na citação CS12 (p. 462), que fala de anatomia sob uma luz espiritual. Novamente, estamos aprendendo a discernir a origem dos pensamentos que chegam até nós e a distinguir o verdadeiro ou o real, do falso ou o irreal.

Seção 4: A guerra entre verdade e erro é um conflito mental. (CS17, p. 288)
Essa afirmação ligeiramente alterada de MBE é paralela à B12 (Efésios 6:12-15), na qual temos exposto o erro como não sendo uma guerra de "carne e sangue", mas contra a sugestão de que haja poder na matéria, "porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes". Novamente, estamos identificando o erro como algo que tenta nos dizer que somos impotentes contra ele. A citação B11 (Isaías 7:3-7) é simplesmente um relato de um tempo de guerra entre o reino de Judá, que incluía Jerusalém, e o reino de Israel (Efraim), que uniu forças com a Síria para subjugar Judá. A promessa de Deus no final dessa passagem afirma que é Deus quem está no controle, e não esses aparentemente poderosos "poderes" combinados. Esta seção é uma reminiscência da leitura alternada. Ao vestirmos a armadura mental e espiritual necessária para resistir a essas imposições errôneas, encontramos nossa "... genuína identidade... reconhecida naquilo que é bom e verdadeiro" (CS18, p. 294). Essa "batalha" ocorre no campo de batalha mental. E, enquanto mantemos nosso pensamento preparado espiritualmente, rapidamente descobrimos que podemos discernir os fatos da ficção e encontrar a paz que advém da compreensão da "... totalidade de Deus, o bem, e a nulidade do mal" (CS19, p. 293).

Seção 5: O verdadeiro homem criado por Deus, não pode ser percebido pelos olhos.
Jesus tinha tudo a ver com ajudar a humanidade a entender melhor Deus como Amor - apenas como uma fonte do bem. Ele perseguiu essa missão compartilhando parábolas, pregando, ensinando e acima de tudo, curando. Não sei se meus pensamentos sobre esta história de Jesus curando o cego são precisos, mas parece que Jesus está abordando a crença fortemente enraizada de que nossa visão está contida apenas no globo ocular. O pensamento predominante (lembre-se do texto áureo!) É que um homem nascido cego não pode ser levado a ver. Jesus levou esse homem para longe das multidões e para fora da cidade, para longe da crença material teimosa. Mesmo assim, ele encontrou uma cura em "dois estágios", pois sua "visão correta do homem" superou a resistência da crença humana na "lei" material. Talvez seja útil ver a cura desse homem como seu movimento de entendimento. Não veio de uma só vez, mas em etapas. Poderíamos ver isso como um pouco (lentamente!), gradualmente desistindo de crenças materiais e admitindo os fatos espirituais (CS25, p. 428).


Seção 6: Identifique o materialismo como aquele que nos cega à realidade espiritual.
É muito amplo olhar para a história de Jesus tirando os cambistas do templo sob uma luz mais simbólica do ponto de vista espiritual. E se olharmos o templo como nosso corpo ou consciência. Se nossa consciência pessoal está entupida de pensamentos e atividades materialistas, dificilmente podemos ser sanadores eficazes, e certamente não podemos encontrar alegria estável e permanente. Nossa consciência, quando está espiritualmente desperta e alerta, é uma morada para Deus. Fiquei impressionada com a passagem na citação CS28 (p. 327), onde Mary Baker Eddy nos diz que "... o mal não tem nem lugar nem poder, seja na economia humana, seja na divina". É uma sugestão sutil do erro que tenhamos algum tipo de permissão para acreditar que a condição humana é aquela que tem o bem e o mal, enquanto o espiritual tem apenas o bem. Aqui MBE é bastante clara, que mesmo neste lugar de nossa consciência atual devemos demonstrar, através da cura, o fato divino de que o bem é tudo o que existe, e é tudo em tudo. Essas crenças sutilmente materialistas nos impedem de fazer progresso espiritual em nossa compreensão da presença da realidade espiritual.

Seção 7: "Todo o real é eterno".
As profecias nas citações B20 (Isaías 49:22) e B21 (Jeremias 31:34) falam do fato de que essa realidade espiritual é conhecida e vista ao longo do tempo e da eternidade. É baseada no fato "de que a Verdade é real, e o erro é irreal" (CS30, p. 368). Não estamos tentando "alcançar" a realidade espiritual. Também não estamos tentando fazer parecer. A realidade é o fato, porque vem da Verdade. Nós o discernimos através do senso espiritual. É revelado a nós quando reconhecemos a mentira pelo que é, e empregamos e praticamos esta Ciência para construir nosso baú de tesouros de evidências espirituais.

______________

A equipe de tradução para o português é composta por Ana Steffler, Elisabeth Zir Friedrichs, Ovídio Trentini e William Trentini. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será publicado na 2a. feira no link http://www.cedarscamps.org/metaphysical.



+ Artigos...

» Não se deixe enganar. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: São reais o pecado a doença e a morte?
» Coloque as lentes da Ciência Cristã para ver a realidade! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Realidade.
» LIÇÕES SOBRE COMO RECONHECER E VENCER O ERRO
» Mostre que o ídolo da matéria não existe. Apoie-se em Deus, Espírito, como TODOS! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Matéria.
» Vede Deus em meio a vós. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Substância.

Voltar Topo Home
© 2007-2019 - Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB - Todos os direitos reservados.